Saudação do Papa aos funcionários da ONU

brasão-papa_-modificações1 (1)

DISCURSO
Viagem do Papa Francisco aos Estados Unidos
Saudação aos funcionários da ONU
Sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Queridos amigos, Bom dia!
Por ocasião da minha visita às Nações Unidas, tenho a alegria de vos saudar a vós, homens e mulheres que sois de muitas maneiras a espinha dorsal desta Organização. Agradeço-vos as boas-vindas e estou grato por tudo o que fizestes para preparar a minha visita. Quereria pedir-vos ainda para transmitirdes as minhas saudações aos membros das vossas famílias e aos colegas que hoje não puderam estar conosco.

A maior parte do trabalho realizado aqui não é do tipo que chame a atenção. Nos bastidores, o vosso compromisso diário torna possível muitas das iniciativas diplomáticas, culturais, econômicas e políticas das Nações Unidas, que são tão importantes para satisfazer as esperanças e expectativas dos povos que compõem a família humana. Sois peritos e obreiros no campo de intervenção, funcionários e secretários, tradutores e intérpretes, pessoal da limpeza e cozinheiros, pessoal da manutenção e da segurança. Obrigado por tudo o que fazeis!

O vosso trabalho silencioso e fiel contribui não só para o melhoramento das Nações Unidas, mas tem também um grande significado para vós, pessoalmente, já que o modo como trabalhamos exprime a nossa dignidade e o tipo de pessoa que somos.

Muitos de vós chegaram a esta cidade, vindos dos mais diversos países da terra. E, como tais, constituís um microcosmo dos povos que esta Organização representa e procura servir. Como muitas pessoas em todo o mundo, também vós estais preocupados com o bem-estar e a educação dos vossos filhos. Tendes a peito o futuro do planeta e o tipo de mundo que deixaremos às gerações futuras. Mas hoje, e todos os dias, quereria pedir a cada um de vós para, segundo as próprias capacidades, cuidar um do outro: sede solidários uns com os outros, respeitai-vos uns aos outros, de modo a encarnar em vós mesmos o ideal desta Organização, ou seja, uma família humana unida, que vive em harmonia, que trabalha não só pela paz, mas em paz; que age não só pela justiça, mas num espírito de justiça.

Queridos amigos, de todo o coração abençoo a cada um de vós. Rezarei por vós e pelas vossas famílias, e peço, por favor, a cada um de vós que se lembre de rezar por mim. E, se algum de vós não é crente, peço-lhe que me deseje o bem. Deus vos abençoe a todos.

Saudação do Cardeal Dom Damasceno ao Papa Francisco

damasceno

Santo Padre,Com grande satisfação, acolho Vossa Santidade neste Santuário Nacional de Nossa Senhora da Conceição Aparecida. Esta Vossa visita pastoral ao Santuário da Padroeira do Brasil se caracteriza como um ato de devoção a Nossa Senhora.

São milhares de romeiros, Santidade, que peregrinam para este lugar que foi abençoado pela imagem milagrosa, encontrada no rio Paraíba, em 1717, e aqui venerada. Peregrinando, eles manifestam seu afeto filial à Virgem Maria, trazendo-lhe suas necessidades, angústias e gratidão. Mas, guiados sobretudo pela esperança, vêm fortalecer a fé e alimentar a caridade.

Quando o Bispo de Roma se faz também um romeiro de Nossa Senhora, todos eles se sentem “confirmados na verdade da fé” por aquele que “preside na caridade todas as Igrejas”, “guiando a todos, com firme doçura, nos caminhos da santidade” (cf. Insediamento sulla Cathedra Romana , p. 7).

Este Santuário é um importante “ícone” religioso nacional. Ao visitá-lo, podemos dizer que, simbolicamente Vossa Santidade está visitando todo o Brasil. É uma visita de peregrino, com a qual Vossa Santidade quis confiar a Nossa Senhora o grande acontecimento dos próximos dias, que é a 27a Jornada Mundial da Juventude. Todos nós nos unimos a esta oração, para que o encontro da juventude com o Sucessor de Pedro fortaleça a fé e o amor de nossos jovens a Jesus Cristo e suscite em todos eles aquele ardor missionário que se traduz no lema da Jornada: “ide e fazei discípulos entre todas as nações” (Mt 28,19).

Este santuário que O recebe com imenso júbilo, conta, a partir de hoje, a graça de ter recebido três Papas. Ele foi dedicado pelo Beato Papa João Paulo II, dia 04 de julho de 1980, e acolheu o Papa Emérito, Bento XVI, nos dias 12 e 13 de maio de 2007, por ocasião da abertura da 5a Conferência Geral do Episcopado da América Latina e do Caribe.

No início da celebração desta Missa Solene, em nome dos devotos de Nossa Senhora Aparecida, desta Arquidiocese e de todo o Brasil, entregarei a Vossa Santidade uma réplica da Imagem de Nossa Senhora Aparecida, esculpida em madeira por um artista da região. A cor negra desta imagem, Santo Padre, segundo estudiosos, foi causada, provavelmente, pelo lodo do rio e da fumaça das velas. Ela tem sido interpretada como uma referência aos sofrimentos dos pobres e excluídos, especialmente do povo negro, ao longo da história do Brasil. Vê-la no rosto da Imaculada Mãe de Nosso Senhor desperta continuamente nossa Igreja para que seja comprometida com os pobres, e seja pobre também ela, para evangelizar. Assim, livre, pode servir a Nosso Senhor e a seu Evangelho.

Por meio da imagem que será dada a Vossa Santidade, peço a Nossa Senhora, em nome do povo brasileiro, que acompanhe e abençoe o Vosso ministério. Mas desejamos também que o pensamento, o afeto, e, sobretudo, as orações do Papa, acompanhem a grande nação brasileira, para que, justa e fraterna, se desenvolva na paz. E acompanhe ma Igreja no Brasil, para que ela, fiel à sua missão de anunciar o Evangelho e testemunhá-lo no dia a dia, honre sempre sua história de fé, e avance, em meio aos desafios presentes, confiante na presença e na proteção divina e na maternal intercessão de Nossa Senhora Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil.

Santo Padre, seja muito bem-vindo a este Santuário que o acolhe com afeto e reverência filial, como sucessor de Pedro, Bispo de Roma e Pastor de toda a Igreja.

Card.Dom Raymundo Damasceno Assis

Arcebispo de Aparecida e Presidente da CNBB